quarta-feira, fevereiro 06, 2013

Joyce, de Michael Maya Amaral


Curiosidade adolescente nem sempre termina bem! Muita gente sabe disso... 

Pena que ainda existam muitos jovens que acabam aprendendo do jeito mais difícil. 
É esse o fio que conduz o leitor pela narrativa de Michael Maya Amaral, que leva o nome da protagonista: Joyce. 
Em meio a amizades duvidosas e influências autodestrutivas, ela escapa de um opressivo lar tradicional para se entregar às maravilhas do mundo das baladas. O único problema é que ela não tem "maldade" suficiente para pertencer a lugares assim, e por consequência se expõe a riscos que ameaçam sua saúde e terminam por deixá-la grávida - e sem saber quem é o pai de seu filho. 
Nas próprias palavras do autor, o excesso de confiança e curiosidade faz com que casos como o de Joyce sejam mais do que comuns - daí a relevância do livro. A obra está em sua primeira edição (2013) e ainda não possui ISBN - podemos imaginar o motivo - mas pode ser encontrada no Clube de Autores com as seguintes características: 279 páginas, formato A5, em preto e branco (papel Offset 75g) e acabamento em brochura com orelha.


SINOPSE ORIGINAL:


É NATURAL SENTIR-SE AMADO. QUANDO SE É JOVEM, AS PAIXÕES PODEM SER BEM FORTES, A PONTO DE PERTURBÁ-LOS. TAMBÉM EXISTE A INFLUÊNCIA DE COLEGAS. ELES DIZEM QUE O SEXO PRÉ-MARITAL, É DIVERTIDO, E QUE, QUANDO VOCÊ REALMENTE GOSTA DE ALGUÉM, É SOMENTE NATURAL DESEJAREM TORNAREM-SE ÍNTIMOS. OUTROS DIZEM QUE O SEXO COMPROVA A MASCULINIDADE OU FEMINILIDADE. UM DOS POSSÍVEIS EFEITOS POSTERIORES É CONTRAIR UMA DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL. IMAGINE SÓ A AFLIÇÃO DE CORAÇÃO DUMA PESSOA AO FICAR SABENDO, ANOS DEPOIS, QUE UMA EXPERIÊNCIA SEXUAL LHE CAUSOU DANOS IRREVERSÍVEIS, TALVEZ A INFERTILIDADE OU UM GRAVE PROBLEMA DE SAÚDE.
O SEXO PRÉ-MARITAL TAMBÉM RESULTA EM FILHOS ILEGÍTIMOS, EM ABORTO, E NUM CASAMENTO PREMATURO – CADA QUAL COM SUAS DOLOROSAS CONSEQUÊNCIAS. QUEM PRATICA O SEXO PRÉ-MARITAL DEVERAS PECA CONTRA SEU PRÓPRIO CORPO.
O SEXO PRÉ-MARITAL É AMARGAMENTE DECEPCIONANTE. OS PARCEIROS PASSAM A TER SENTIMENTOS DE CULPA E MENIS RESPEITO POR SI MESMOS.


O autor possui um blog e acredito que possa ser contatado por ele, e também em sua página Oficial da Obra:

MUITO MAIS, POR MICHAEL MAYA AMARAL/BLOGSPOST: CLIQUE AQUI PARA ACESSAR

PÁGINA DO AUTOR/EDITORA CLUBE DE AUTORES: CLIQUE AQUI PARA ACESSAR


POR ORA, AGUARDAMOS UMA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O AUTOR, QUE SERÁ PUBLICADA EM BREVE.

Por Virgínia Cunha Barros
Autora de "Menina Pastora Louca", e integrante do Imaginário's Books.

Reações:

14 comentários:

  1. Tenho 15 anos e estou grávida de 7 meses do meu primeiro filho, o pai da criança não quer assumir a criança; Achei esse blog por acaso, e entrei no site da editora e comprei um exemplar do livro pra mim. Espero que me ajude... Agradeço a Virginia Cunha Barros por esta postagem que abriu minha mente, também comprei seu livro, gosto de ler e apoio blogs literarios. Samela Cristina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samela é melhor um pai que não assumi o filho, do que um marido do lado banana. Crie seu filho sozinha meu anjo, você consegue, pelo visto vai ser uma boa mamae. bjuuus.

      Excluir
    2. Como eu disse no meu coments não acho que um livro vai te ajudar. No máximo te deixar relaxada por saber que tem mais garotas gravidas na tua idade. Da prox vez se cuida porque sai por ai fazendo filhos não dá. Gostei do livro, mas acho que é mais indicado para jovens que não tão gravida, é minha opinião.

      Excluir
    3. Bom, agora que você está esperando um bebê é mais importante ainda amadurecer... Um livro pode sim ajudar muito nessa sua nova missão, aliás, se aceitar uma sugestão, procure ler "A vida do Bebê" do dr. Rinaldo de Lamare, que tem sábios conselhos para você cuidar bem do filhinho ^^

      Excluir
  2. Leio tdas postagems do blog, gosto mto, essa foi a q eu mas gostei pq fala da realidade que mtas jovens vive. Eu já vivi tbem. Não vou me identificar pq tenhu vergonha d diser q ingravidei na adolecencia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas vergonha de fazer sexo vc não teve né? aff.

      Excluir
    2. Essa Nayara é muito escrota. Se a pessoa tem vergonha é porque tem seus motivos. Deixa ela em paz.

      Excluir
    3. Não disse nada além da verdade. Enfim. O livro é bacana e vim aqui para ver as novidades do blog. By bye não vou ficar discutindo.

      Excluir
  3. Cintia Mantoanni de Farias6 de fevereiro de 2013 15:53

    Como eu faço para comprar o livro, até chorei quando vi porque hoje em dia é dificil uma obra que aborde esses assuntos. Nunca engravidei, mas penso em como seria dificil se engravidasse na adolescencia. Parabéns autor, Cintia Mantoanni.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Cintia Mantoanni,
      para efetuar a compra da obra, basta clicar no link disponibilizado na apresentação acima. Onde indica como página oficial do autor, ou acessar o site www.clubedeautores.com.br e procurar por JOYCE - que é o nome da obra.
      Att
      Equipe Imaginário's Books

      Excluir
  4. li a apresentação da Virginia e acredito que o livro é bem misto, fala de um tema polemico mas de uma forma amena, é isso? ao meu ver vai ser um sucesso, pois mostra o lado tanto do prazer sexual quanto das consequências. Foi essa impressão que tive. Parabéns ao autor. Se arriscou com o tema porém acho que acertou em cheio.

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente eu não sei se um livro ajudaria uma adolescente que está gravida já, mas é um alerta isso sim... Sexo tem que ser feito com cuidados, se não já sabe né?

    ResponderExcluir
  6. O que eu gostei no livro é que a personagem Joyce se envolveu com amizades ruins e foi influenciada, isso acontece muito na vida real. A gente precisa tomar cuidado...

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso, eu amei o post de hoje. Esse livro é legal e inteligente.

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas serão excluídas do blog. Todos tem direito de opinar, criticar, entre outros, mas ao usar de palavras inapropriadas, seu comentário será removido. Att.